Mosca Tsé-Tsé – causas e sintomas


A picada da mosca tsé-tsé transmite uma doença chamada tripanossomíase humana africana, também conhecida como doença do sono, causada pela infecção de um parasita presente na mosca. A doença ocorre apenas no continente africano, atingindo as áreas rurais de 36 países da África Subsaariana e, embora não ocorra em outros países, pode afetar as pessoas que visitam o continente. A infecção ataca o sistema nervoso central e, devido aos seus sintomas neurológicos graves, pode ser fatal se não tratada.

Após a picada infecciosa, o parasita presente na mosca tsé-tsé multiplica-se localmente durante cerca de 3 dias, desenvolvendo-se por vezes uma induração ou inchaço edematoso, denominado de cancro tripanossômico, que desaparece após três semanas, em média.

Mosca Tsé-Tsé – causas e sintomas

O inchaço não surge na maioria dos casos de infecção pelo parasita T. gambiense e apenas em 50% dos casos de infecção com o parasita T. rodesiense.

Existem dois tipos de doença do sono, que são classificados de acordo com a subespécie do parasita envolvido na infecção. Os tipos também são divididos de acordo com os territórios endêmicos, sendo que Uganda é o único país africano que apresenta os dois tipos da doença.

  • Trypanosoma brucei gambiense: É a forma mais comum da doença, que corresponde a 98% dos casos relatados, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e causa uma infecção crônica. A pessoa infectada pode passar meses ou até anos sem apresentar a maior parte dos sintomas, fazendo com que o paciente, muitas vezes, só seja diagnosticado quando ele já se encontra num estágio avançado da doença do sono e o sistema nervoso central já foi afetado. É incidente na área ocidental e central do continente africano.
  • Trypanosoma brucei rhodesiense: Hoje esta forma representa menos de 2% dos casos relatados da doença do sono, de acordo com a OMS, e causa uma infecção aguda. Os sintomas já são notados poucos meses, ou semanas, após a infecção e a doença se desenvolve rapidamente atingindo o sistema nervoso central. Alcança as porções meridional e oriental da África.
Mosca Tse-tse

Mosca tsé-tsé

Mais sobre a mosca tsé-tsé

Os sintomas iniciais e recorrentes após a picada da mosca tsé-tsé são febre, tremores, dores musculares e articulares, linfadenopatia (gânglios linfáticos aumentados), mal estar, perda de peso, anemia e trombocitopenia (redução do número de plaquetas no sangue). Na infecção por T. rodesiense pode haver danos cardíacos com insuficiência desse órgão. Há frequentemente hiperatividade na fase aguda. Mais tarde surgem sintomas neurológicos e meningoencefalite com retardação mental.

Na infecção por T. gambiense a invasão do cérebro é geralmente após seis meses de progressão, enquanto o T. rodesiense pode invadi-lo após algumas semanas apenas. Sintomas típicos deste processo são as convulsões epilépticas, sonolência e apatia progredindo para o coma.

A morte segue-se entre seis meses a seis anos após a infecção para o T. gambiense, e quase sempre antes de seis meses para o T. rodesiense. O tipo de tratamento para a doença do sono irá depender do estágio em que a doença se encontra, sendo que quanto mais cedo for iniciado o tratamento melhores as perspectivas de sucesso.